segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sobre a igreja

Eu não sei porque tanta gente acha que ela é um prédio. Jesus sempre a enxergou como um povo. O próprio Paulo, quando disse que ela era um edifício, deixou claro que se tratava de um edifício construído com pedras vivas. Nesse sentido, até dá pra afirmar que ela é um prédio. Só que um prédio que anda; que ri, que chora. Um prédio que não se deixa vencer pela estática, mas que dança enquanto é levado no ritmo do vento. E é isso que faz desse prédio um edifício tão especial. Sem correr o risco de superlotação, excesso de peso ou qualquer coisa do gênero, ele sempre é capaz de acolher as novas pedras que, dia a dia, o construtor traz para sua magnífica edificação.

3 comentários:

Marilia Lessa disse...

Obrigado, Senhor, por nos escolher para fazer parte desse "prédio vivo".

caioperes disse...

só um edifício com pedras vivas é capaz de "se espalhar" até os confins da terra. as igrejas têm tentado estabelecer prédios mortos por aí e até que têm tido bom êxito.

Abraços

Fabio disse...

Muitas pessoas confundem as igreja né? Elas tem se confundido, mas são distintas!