terça-feira, 21 de julho de 2009

Sobre o pecado

Já percebeu como ele acaba sendo responsável por todos os nossos erros? Parece até que ele é uma pessoa. "Foi o pecado!", falamos - como se ele fosse dotado de uma força própria impossível de ser resistida. Esquecemo-nos, com isso, que quem confere força a ele somos nós. Porque ele é apenas a consequência de nossas péssimas escolhas. A causa somos nós mesmos. Pecamos porque queremos; pois, como disse o mestre de Hipona, por causa da liberdade que nos foi conferida por Cristo podemos não pecar.
O problema é que, muitas vezes, só nos damos conta disso depois que já pecamos. Aí é que notamos que podíamos e devíamos ter resistido. E como não dá pra voltar no tempo, bate uma angústia por saber que, mais uma vez, falhamos no nosso compromisso com Ele.
Bem que Jesus falou pra gente vigiar. É que ele é muito traiçoeiro. Ninguém o vê, a menos que ele apareça. Só que quando ele aparece é porque já foi consumado. Por isso que o melhor mesmo é andarmos atentos. Lembrando que, caso ele apareça, o melhor mesmo é usarmos o único método de fazê-lo desaparecer novamente: ajoelhando-nos diante daquele que tem todo prazer em nos perdoar.

2 comentários:

Paulo disse...

olá,

estou sempre dando uma passada pelo seu blog, tá muito legal..........


um grande abraço

paulo/lourdes

Soraia Alves disse...

realmente,a s vezes conferimos mais força a ele do que realmente ele tem.
parabéns pela postagem!

beijos