quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sobre a escrita

Escrever é uma arte. A escrita registra o impalpável. Ela eterniza o que nem ao menos forma possui. Eu, por exemplo, escrevo para dar dimensão àquilo que, sendo etéreo, ocupa espaço em minha mente. Perpetuo, assim, sentimentos e emoções passageiras; torno público o que me é privado; dou beleza ao que feio me parece. E me sinto bem melhor assim. Escrevo e cresço. E comigo se expande o meu universo - do qual muito pouco conheço, mas sobre o qual muito quero escrever.

10 comentários:

Robson Monteiro disse...

Excelente post Daniel!
Bela e profunda descrição da arte de escrever.
Posso usá-la como citação? Com os créditos, claro!!!
Um abração,
Robson

Daniel Guanaes disse...

Robson: Valeu pelas palavras. Manda ver! Forte abraço.

Marina disse...

Bem que minha avó disse que vc era poeta! hahahahahahah
beijos, amo vc!
Marina

Anônimo disse...

Durante muitos anos, funcionou na
Rua Sete de Setembro,centro do Rio,
uma livraria da Editora Civilização
Brasileira. Prédio antigo, de dois
andares, com uma parede lateral bem
alta, sem janela. Sobre ela, parte
externa, um sábio lembrete, pintado
com arte: "QUEM NÃO LÊ, MAL FALA,
MAL OUVE, MAL VÊ!" Pela clareza de
conteúdo e objetividade em seus textos,depreendemos o quanto eficaz
é o hábito de leitura cultivado, há
anos, pelo jovem pastor Daniel. Em muito, nisso, ultrapassou seu pai.
Graças a Deus! Com orgulho e carinho, Valmy Guanaes.

Anônimo disse...

Dani,que texto lindo sobre a arte de escrever!Você está cada vez melhor.Continue assim,deixando o Espítito atuar em sua vid. Amo você. Vovó Cidinha diria que você puxou a seu avô Gustavo.HaHaha.Beijos.Vovó.

Fabio Barbi disse...

Melhor que escrever, é escrever bem!
Assim vc o faz!
Saudades

Anônimo disse...

Oi querido,
só pra te dizer que te achei, ou melhor, achei seu blog e agora está nos meus favoritos!
beijos também para a querida.
marilia peçanha

Danilo Fernandes disse...

Conhecia sim Daniel. Eu rodo! kkkk
Otimos textos.
Bote o widget SEGUIDORES aqui. Isto ajuda na fidelidade dos leitores e me chama para inaugurar!

Abraços

Danilo

Daniel Guanaes disse...

Marina: Dá um desconto pra minha avó, vai! rs

Pai: Sábio lembrete. Bela modéstia.

Vó: Como ela não está aqui e vc está mais internauta que meu avô, posso falar que puxei foi a você! rs

Fábio: "é nois no avião. tamo junto".rsrsrs Saudade tb.

Marília: Que maravilha te ver por aqui! My favourite English teacher! You're very welcome!

Danilo: Me divirto demais no seu blog. Uma excelente mistura de profundidade profética e humor. Valeu pela dica!

Rejane disse...

Daniel, já estou há algum tempinho sem registrar aqui meu constante privilégio ao ler suas linhas... neste tema, em particular, não posso ficar sem me manifestar pois o mesmo muito me atrai e muito me identifico.

Querer saber o que um poeta sente ao escrever não é tarefa fácil de compreender. O melhor entendimento, movido pelo sentimento é aquele que o coração mostra e a mente registra como sendo momento sem cópia.

Para uns, o poeta parece louco. Para outros, parece viver no mundo da lua. Para aqueles que conseguem perceber a importância as entrelinhas são sinônimos de sabedoria.

O poeta aprende cantando, o poeta canta falando, o poeta sente pensando. O poeta nada mais é do que a junção entre a razão, a emoção e a paixão.

É assim que sinto...

Um forte abraço,
Rejane