sábado, 3 de outubro de 2009

Espiritualidade Ansiosa

Luto contra minha ansiedade por uma questão de coerência. Sei que não é tão simples assim, mas não consigo achá-la compreensível, conhecendo o conteúdo do Sermão do Monte. Ali, sou advertido de que tal fenômeno é cabível em uma cosmovisão gentílica. E somente nela. Isso, posto que viver com Deus é lembrar-se do absoluto controle que ele tem sobre o universo - inclusive o meu.
Nesse sentido, a ansiedade perde seu lugar; ou ao menos deveria.
Eu, pequeno que sou, continuo lutando contra a minha. E sempre que isso acontece tomo meu ansiolítico; recorro ao texto e experimento seu efeito redentivo em minha alma angustiada. Relaxo; até me esquecer dessa brilhante verdade e voltar a viver como um pagão. É quando, então, torno a tomar meu remédio de capa preta e reaprendo a descansar naquele que nem por um segundo deixou de ter o controle do mundo que pensava ser meu.

10 comentários:

Anônimo disse...

Isso pra pra gente?
Amo vc!
bjs,
Marina

Anônimo disse...

Dani, realmente, por mais que a gente suponha que pode se controlar, no momento em que quiser, mais v. aprende a depender de Deus, porque nos momentos de crise, com efeito, a presença do Senhor da Glória é que nos capacita a suportar as adversidades. Nada somos e carecemos da glória de Deus. V. está escrevendo e teocratizando cada dia melhor. Palavras do vovô, que não erra. Bjs.

Anônimo disse...

É isso mesmo genrinho. Viver é um desafio e depender do Senhor em todas as áreas da vida é sabedoria.
Louvo ao Senhor pela sua vida.
bjs
rosinha

Anônimo disse...

É, ao que se nota, as visitas ao presente texto são exclusivas de familiares, até agora, ao menos. Bem, sendo assim, compareço:
- Ah! a hereditariedade! No que me tange, em chegando a ansiedade,
fecho os olhos, concentro-me e digo
"Misericórdia, Deus!". E sigo. Assim tem sido e continuará sendo,
tal minha total dependência dele.
E Ele tem me acudido, sempre.
Belo texto, filho.
A propósito,aviso aos interessados:
o tema do estudo bíblico que o pastor Aloisio dirigirá na próxima
quarta-feira é: ansiedade! Valmy.

Hermes C. Fernandes disse...

Parabéns pelo belo trabalho no blog. Já estou seguindo.

Aproveito para lhe convidar a conhecer meu blog, e se desejar também segui-lo, será uma honra.

Seus comentários também serão sempre bem-vindos.

www.hermesfernandes.blogspot.com

Te espero lá!

Anônimo disse...

Vc fala da Valadao, mas isso aqui ta parecendo as terapias que ela costumava fazer... Hahahahah..

Meu Deus!!! Meu amigo só sabe filosofar!!! Vai ficar igual ao Antonio Carlos daqui a pouco hein...

Abs

Filipe Borges

OBS: É BRASIL QUE CANTAAAAAA
CANTAMOS DE ALEGRIA UOOOO!!!

Hahahahahah....

PC@maral disse...

A Paz do Senhor!
Daniel, estava navegando pelo PVABLOG e vi seu link e estou visitando seu blog e gostei de seu estilo.

meu nome é Paulo Cesar Amaral

meu blog http://blogdopcamaral.blogspot.com

Faça um visita, eu já estou seguindo o seu blog. Vamos seguir um ao outro para saber das atualizações.

Parabéns pelo blog e que Deus continue lhe abençoando.

Daniel Guanaes disse...

Marina: Pode ser pra vcs... mas é muuuito pra mim. rsrsrs. Saudades (vc é a que eu mais falo no telefone. Mais que no Brasil.rsrsrs)

Vô: Essa genética da vó Cidinha é boa, né? rsrsrs

Rosinha: É isso mesmo. Desafio diário. Desafiadora sabedoria! bjos

Pai: Se ansiedade é hereditária, peguei tudo de vc. Ainda veio o Elso pra piorar minha situação. Nesse ponto, sou uma soma do "pior" de vcs dois. rsrsrs

Hermes: Valeu pela visita. Volte sempre! Já passei lá e já segui. Vou comentar!

Filipe: Eu e a Ana Paula Valadão temos pelo menos uma coisa em comum: Vc ama os dois. Fala dos meus posts, mas não pára de comentar. Uma dica pra vc que gosta de fofoca gospel: procure o blog www.limaogospel.wordpress.com. Mesmo assim eu sei que vc não vai sair daqui. rsrsrs

PC Amaral: Já segui e já estou indo lá! Já ganhou um ponto por ser da cidade maravilhosa. rsrs. abs

Anônimo disse...

Hhahahahah....

Como vc descobre essas coisas??? Me divirto com vc.

Abs

Filipe B.

Gabi disse...

Caramba...amo o texto de Mateus pq me vejo ali sempre. E sempre que o leio não tenho como fugir da perspectiva de que como podemos duvidar se cremos em um Deus tão maravilhoso? Mas a verdade é que continuamente nos esquecemos disto, e por isso devemos continuamente ser lembrados!
Bjs!