segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Unidade e diversidade

A globalização diminuiu o mundo. Isso todo mundo sabe! E dentre os seus benefícios está a possibilidade de se conviver - num pequeno espaço - com pessoas das mais diversas nacionalidades. É impressionante ver como aqui em Edinburgh, uma cidade de 500 mil habitantes, encontra-se homens e mulheres de todos os cantos do mundo. Nunca pensei conhecer poloneses, húngaros, croatas, russos, egípcios, japoneses, etc.
Essa multiplicidade étnica, tida por alguns como um problema à manutenção de uma cultura, enriquece nossa experiência de vida. Aprende-se com o inesperado; planeja-se ir a lugares antes não procurados e amplia-se - em muito - a noção de respeito pelas diferenças. A unidade parece estar se firmando no meio da diversidade - pelo menos essa tem sido a nossa experiência. E é exatamente disso que a gente precisa pra viver um pouquinho melhor: aprender a ser igual, mesmo sendo tão diferente. Fica a dica!

2 comentários:

Paulo disse...

Tenho aprendido um pouco disso com um amigo americano, e é engraçado como algumas coisas de nossa cultura tem uma interpretação diferente para outras, ou as vezes não fazem o menor sentido.

Anônimo disse...

É verdade!
Mas se é verdade que a globalização traz problema à manutenção de uma cultura, não se pode negar que, por outro lado, ela tem provocado um fortalecimento das culturas também!
A possibilidade de se poder ter tudo "igual" em qualquer lugar, essa integração do mundo, essa falta de fronteira, fez (faz) o homem se sentir meio perdidinho, como sem raízes, e aí, ele começa a retomar determinados aspectos culturais em busca de maior identificação!
Vide, por exemplo, a valorização atual de tudo que é artesanal, da música e da gastronomia regional!
Não à toa vi uma matéria outro dia sobre a invasão na feira de são cristóvão de cariocas sedentos por aproveitar mais da cultura nordestina!
Não à toa vocês fizeram uma "brazilian party"!!!

Aposto que os poloneses, húngaros, croatas, russos, egípcios, japoneses que você tem conhecido ostentam orgulhosos alguns hábitos culturais peculiares de suas terras!

bj