sábado, 19 de dezembro de 2009

O verbo virou gente

"E o verbo virou gente e habitou entre nós cheio de graça e de verdade; e vimos sua glória como a do Pai; e vimos sua glória, glória do Pai." (Vencedores por Cristo)

Enquanto Mateus apresenta o nascimento do rei e Lucas o nascimento do homem perfeito, João dedica-se a apresentar a encarnação do verbo. Sua mentalidade filosófica é impressionante - assim como sua capacidade de contextualização. O conceito do logos como originador de todas as coisas era conhecido entre os filósofos daquela época. João, por isso, se apropria desta terminologia para dizer que o causador permitiu-se ser causado na história.
O verbo não nasceu, disse João. Ele sempre esteve com Deus. Agora, entretanto, resolveu estar também com os homens. Tornou-se um deles, fazendo do seu lar sua própria morada. Veio; e trouxe graça e verdade. É verdade! Foi por causa dele que vimos a glória do Pai. E é por causa dele que, hoje e sempre, damos glórias ao Pai.

Um comentário:

Site do Apostolo Ladislau Nunes disse...

Amados sejam tbm seguidores do meu Site!
Obrigado!

Apostolo Ladislau Nunes!

www.apostoloquatroevangelhos.blogspot.com