quarta-feira, 17 de março de 2010

Sobre as mudanças

Mudo o tempo todo. Quando acho que sou uma coisa, descubro que já deixei de ser. Evoluo e involuo; cresço e diminuo. Ora penso de um jeito, ora de outro. Já tive certeza do que hoje duvido; e já duvidei do que estou certo. Acho que a vida é sempre assim. Na verdade, penso que é assim que se cresce. Não sou hoje quem fui ontem, nem serei amanhã quem sou hoje. Sou o que todos somos... eternas mudanças.

Um comentário:

Anônimo disse...

Daniel, pormenores à parte, um mutatis mutandis dá sabedoria. Muito bom. Valmy.