sexta-feira, 9 de julho de 2010

Uma vida bem mais leve

Sob o olhar dos outros ele parecia se policiar. Era inibido pelo medo de que tirassem conclusões acerca de sua pessoa. Sempre foi demasiadamente preocupado com sua imagem. Acreditava mais na percepção alheia do que em sua própria. E sempre viveu com base no que diziam a seu respeito (ou do que supunha que fossem dizer).
Por incrível que pareça, essa paranóia com sua imagem demorou pra chegar ao fim. E sabe como ele aprendeu isso? Sofrendo. Sofreu tentando fazer com que os outros gostassem dele. Sofreu mostrando uma imagem que nunca lhe pertenceu. Sofreu tentando se convencer de que era alguém que nunca foi. Sofreu e aprendeu. Entendeu que por mais que a percepção alheia fosse importante para moldá-lo, não eram os homens os únicos ou principais responsáveis por aprovar ou desaprovar quem ele era ou deixava de ser. Passou, por isso, a simplesmente viver. Sob críticas e aplausos se desprendeu da preocupação que escravizou Narciso. E sentiu que fazendo isso a vida se tornou mais leve; bem mais leve.

Nenhum comentário: