sábado, 28 de agosto de 2010

Sobre as palavras

Palavras nem sempre traduzem pensamentos. Há momentos, na verdade, em que elas os empobrecem. De qualquer forma, parece que são a melhor maneira para exprimirmos o que guardamos em nosso universo particular. Elas significam idéias que não podem ser vistas.
Às vezes, por já estarem carregadas de significado, se desgastam. Ficam empobrecidas. E há quem, por isso, as abandone. Só que palavras não foram feitas para serem abandonadas. É preciso, nessas horas, dar nova roupagem a elas; achar uma nova forma de utilizá-las.
Teve um João que disse que o universo foi feito por intermédio delas. E deve ter sido mesmo. Porque se as nossas já criam um mundo tão vasto, imagina a de quem ensinou os homens a falar!
Sigo aprendendo a usar as minhas. Significando e ressignificando o que, em minha mente, precisa ser traduzido para o universo que me é externo. Apreciando e cultivando simples palavras.

Nenhum comentário: