segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sobre as coisas simples da vida

Geralmente são preteridas por serem o que são. Decidiram que simples é sinônimo de desprezível. E passaram a valorizar somente o que consideravam complexo. Não perceberam, porém, que há complexidade nas coisas simples da vida; que é a partir do simples que o complexo se origina; e que a clareza da simplicidade muitas vezes chega mais longe do que a densidade do complexo.
Simples é um beijo. Simples é um abraço. Simples é uma conversa à mesa. Simples é um gesto de solidariedade. Simples é uma amizade. Simples é o amor. Simples como as coisas simples devem ser. Simplesmente extraordinárias. Extraordinariamente simples.

2 comentários:

Fabio Barbi disse...

Simpls como os amigos!
Saudade manoooo!!!!!

Fabi. disse...

AMEI!!!