quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Sobre a missão integral da igreja


Todo cristão parece ter na ponta da língua a resposta para a pergunta: “Qual é a missão da igreja?” Desde que aprendemos o que é ser cristão, fomos ensinados que a missão da igreja é fazer com que pessoas não sejam mandadas para o inferno. A preocupação com o sofrimento da alma dita a missão da igreja.
Na década de 70, no entanto, a missão da igreja começou a ser repensada na América Latina. Teólogos deste continente se engajaram na tarefa de compreender a Bíblia em sintonia com sua realidade. Foi quando propuseram, à luz da vida de Cristo narrada nos evangelhos, uma missão que ia além da preocupação com a alma dos homens; uma missão que se preocupava com toda a sua vida.
Desde então, um dos grandes desafios da igreja tem sido o de perceber a integralidade de sua missão no mundo. A sociedade na qual vivemos não quer apenas ouvir que Deus tem preparado para sua alma alívio diante do sofrimento vindouro. Ela também deseja ouvir que Deus se preocupa com seu sofrimento presente.
Tampouco Deus - é importante destacar – está interessado apenas em sanar as angustias da alma dos homens. O Criador também se preocupa com as aflições que sentem na carne os descendentes de Adão. A missão da igreja é proclamar boas novas para o sofrimento eterno dos homens. E sofrimento eterno inclui presente e porvir!
Uma missão integral se preocupa com o evangelho todo, proclamado a todo homem, e ao homem todo. Nossa mensagem não é destinada apenas a toda criatura. Ela é também endereçada à criatura como um todo – corpo, alma e espírito. Falemos do sofrimento vindouro, pois ele é terrivelmente real. Não nos esqueçamos, contudo, das angustias presentes que assolam a humanidade. Cristo também se importa com elas!

Nenhum comentário: