sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Sobre o Natal

Foi quando o autor da história resolveu virar protagonista;
Foi quando o doador da vida se permitiu viver no ventre da mulher;
Foi quando o legislador se pôs sob a lei;
Foi quando o criador das línguas aprendeu a falar;
Foi quando o verbo virou gente;
Foi quando o invisível se deixou ver;
Foi quando o eterno nasceu;
Foi quando a esperança se materializou;
Foi quando a morte começou a morrer;
Foi quando a vida foi vivida como deve ser;
Foi quando José viu que o anjo tinha razão;
Foi quando Maria começou a cantar;
Foi quando Herodes temeu;
Foi quando o mundo tremeu;
Foi dos seus dias o apogeu;
Divina humanidade, humana divindade;
Deus entre nós! Emanuel! É Natal!

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostei!

Abs e Feliz Natal!

Humilde adorador