terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sobre a previsibilidade da vida

A vida só é previsível para quem a tem em suas mãos. E como, até hoje, ninguém encontrei - entre os homens - que estivesse nessa situação, continuo a acreditar que dela pouco podemos antever. Na verdade, quem - entre os homens - a pôde prever escolheu não fazer. Talvez por saber que a previsibilidade tira um pouco a graça de quem gosta de viver.
Às vezes é bom não saber pra onde o vento vai soprar. Também há na angústia poder para aquietar o coração. E, querendo ou não, a vida segue o rumo traçado por quem a controla. Não eu, mas certamente alguém.

Nenhum comentário: