segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A Trindade e a Sociedade

Um dos maiores legados do teólogo católico contemporâneo Leonardo Boff à igreja cristã é seu tratado sobre a Santíssima Trindade: A Trindade e a Sociedade.  Nesta obra, o autor não apenas nos faz pensar na conhecida, ainda que misteriosa, doutrina do Deus Triúno, como também nos faz considerá-la como modelo para a construção de uma sociedade saudável.
Boff argumenta que um Deus que subsiste enquanto uma comunidade (Pai, Filho e Espírito Santo) é um paradigma perfeito para a construção de qualquer sociedade. De fato, em que outro lugar é possível encontrar modelo maior para a construção de relacionamentos saudáveis, que não na harmoniosa relação entre a 1ª, 2ª e 3ª pessoa da Trindade?
Imagine um mundo no qual, ao invés de adversárias, as pessoas se enxergassem como aliadas umas das outras (como se enxergam as pessoas da Trindade)! Imagine relações pautadas no amor e na honra (como se pautam as relações das pessoas da Trindade), ao invés de pautadas no ódio e na desonra! Imagine uma sociedade de seres iguais na essência, mas distintos enquanto pessoas (como é a sociedade trinitária), e que lidam muito bem com as semelhanças e com as dessemelhanças!
Alguns chamariam tudo isso de sonho; utopia. “É muito difícil as coisas serem assim”, diriam outros! Mas o que seria do mundo sem os utópicos sonhadores? Não divagassem eles, não conheceríamos muito do que conhecemos. E desde quando dificuldade é sinônimo de impossibilidade?
O teólogo tem razão. Olhar para a Trindade é a melhor forma de se construir uma sociedade. O projeto foi desenhado. E caso, na caminhada, alguém dele se esqueça, basta olhar para o céu, que o encontrará novamente.

Nenhum comentário: