quinta-feira, 1 de março de 2012

Deus lá e aqui


Deus está lá, não aqui. Ele é todo transcendente. Seu tamanho não cabe nos limites do céu. Se algum dia algo o contiver, ele deixa de ser o maior. Deixa, logo, de ser Deus.
Deus está aqui, não lá. Ele é todo imanente. Coube em um bebê. Não foi contido por outro, mas se deixou conter por si mesmo. E o fez sem deixar de ser o maior. Continua, portanto, sendo Deus.
Deus é Deus lá e aqui. Transcendência imanente. É Deus porque é maior. É Deus porque se fez menor. É Deus porque não pode ser visto. É Deus porque se deixou ver.
Dos paradoxos, Deus é simplesmente o mais complexo. E o mais belo deles. O infinito que se deixou conter pelo finito. O Espírito que se manifestou na carne. O que, sendo amor, tomou o cálice de sua própria ira. O que, sendo invisível, revelou sua imagem no Filho encarnado.
Deus é assim. Misterioso e revelado. Digno de reverência e amor. Deus lá e aqui.

2 comentários:

Anônimo disse...

Linda mensagem.bjs!Lucia

Escolhendo o sexo do meu bebe. disse...

O mundo dos blogs precisam de blogs assim como o seu...muito bem...adorei.
Te seguindo>>>>>>