segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Amizade (por C.S.Lewis)

"... Em cada um de meus amigos há algo que apenas outro amigo pode fazer surgir plenamente. Sozinho, não sou grande o bastante para convidar o homem a trazer este algo à tona; preciso de outras luzes que não a minha para revelar todas as suas facetas. Agora que Charles [Williams] está morto, jamais tornarei a ver a reação de Ronald [Tolkien] ante uma piada específica de Charles. Em vez de ter mais de Ronald, tendo-o mais "para mim" agora que Charles se foi, tenho ainda menos de Ronald (...) Neste aspecto, a amizade exibe uma gloriosa "proximidade por semelhança" com o próprio, onde a multidão de abençoados (que homem algum pode contar) aumenta o desfrute que cada um de nós tem de Deus. Para cada alma, o fato de vê-Lo à sua própria maneira, sem dúvida, serve para comunicar essa visão única para todos os outros. Este, diz um antigo autor, é o porquê de os Serafins da visão de Isaías clamarem: 'Santo, Santo, Santo' uns aos outros (Isaías 6.3). Quanto mais dividirmos dessa maneira o pão celestial entre nós, mais dele teremos".
                                                             
                                                                      C. S. Lewis, sobre a amizade, em Os Quatro Amores.

Amigos. Quem vive sem eles? É por isso que, segundo Tim Keller, "é necessária toda uma comunidade para conhecer um indivíduo".

Nenhum comentário: