segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Será que ele pode?


São muitas as razões que nos levam a questionar o poder de Deus. Orações não atendidas, circunstâncias desfavoráveis inalteradas, dúvidas não esclarecidas. Há, inclusive, sofismas que se propõem a – de forma infantil e sem sucesso, vale destacar – questionar a veracidade do poder de Deus.
No fundo, estes questionamentos não passam de tentativas de descobrirmos o limite da atuação da mão de Deus na história. Prevermos o que Deus pode fazer é uma forma de controlarmos nossa ansiedade, diminuindo a sensação de insegurança provocada pelas incertezas do futuro.
Se a questão é saber se o Eterno pode, que fique então bem claro: todas as coisas, com algumas exceções, são possíveis ao Senhor! “Com algumas exceções”, porque há o que o Todo-Poderoso não possa fazer – por mais contraditório que isso soe. Deus não pode negar a si mesmo; também não pode fazer algo que seja contrário ao seu caráter; tampouco pode Deus mudar a natureza de seu ser. Do mais, não há o que ele não possa fazer.
Acontece que saber se Deus pode fazer não nos dá a certeza de que ele irá fazer. Porque o fato de o Criador ter poder para realizar algo por nós ou em nós não significa que ele tem a obrigação de fazer o que sabemos estar dentro de suas possibilidades. Deus faz, segundo a Bíblia, aquilo que lhe apraz.
Nossa grande pergunta, portanto, não deve ser se Deus tem poder para operar o que achamos que suas mãos devem realizar. Antes, deve ser se aquilo que desejamos que seja feito expressa a boa, perfeita e agradável vontade de Deus. Como já dito, quase tudo o Todo-Poderoso é capaz fazer. Portanto, resta-nos descansar e crer que mais importante do que saber o que pode ser feito é compreender o que deve ser feito. E isso ele sabe muito bem!

Nenhum comentário: